Dialética

Aqui se faz silêncio em meio a um caos infindável                                                                                                                                   

Preciso expulsar o peso, a fome de pureza

Preciso saciar.

Instante eterno que me machuca, me corrói…

Em vida nada plena, toda livre a me rondar.

Minha força não é serena

Não conheço uma que seja.

As perguntas ao redor  põem meus nervos à flor da pele

Dialética.

Eu venço

E ponto final.

Anúncios

2 comentários sobre “Dialética

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s