Brentano x Wundt

Às vezes eu não sei que sei. A ideia estava lá, pulsante, latente, e eu não sentia sua respiração. Porque era tão fraca, tão frágil… Era muito mais um suspiro, um derradeiro fôlego. Desci do carro debaixo de muita chuva e iniciei meus passos largos rumo ao meu abrigo próximo. A verdade quase expirava, era quase falecida. E ali, em um dos passos molhados e turbulentos, a tempestade – que fora incapaz de fazer dissipar o perfume que me seguia desde o carro, e que nele também ficara – me fez, numa fração de instante, vislumbrar algo. Eu soube que eu sabia. E a essa simples constatação, a verdade arfou. Em seus pulmões foram soprados um novo fôlego de vida. Normalizaram-se seus batimentos vitais. Em segundos ( ou em poucos passos) ela tomou forma, força, cor, reviveu. Saber que sabia salvou a ideia. Trouxe-lhe mais que vida, visibilidade.

(Raissa Lopes)

Anúncios

Um comentário sobre “Brentano x Wundt

  1. Oh…Roli!Muito lindo!Gostei!A verdade,ah ela merece uma sobrevida! não só pq não havemos de sobreviver sem ela mas pq uma outra vida que nos sobrevém é sempre um pouco mais de vida que nos sobra.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s