Créditos

                                                                                                                        (Iamara Santana Santos)

O frio que congela o nariz

A maçã que a veterana mordeu

Densa, densa realidade

Que deixa sujos os lençóis da cama

Dita a beleza e a fealdade

Porque não há quem minta ou diga a verdade

A capa, as aranhas, os sustos na telona

Que mostra quantos inimigos se pode ter

O sabor da torta e as entradas do cinema

Não há forma de reaver

Densa, densa realidade

O que é supérfluo e o que é mister

Anúncios

2 comentários sobre “Créditos

  1. Créditos é, Roli?Gostei!Isso diz bem que o “Créditos” pode até ser meu mas os créditos, para o bem ou para o mal, são todos seus.rsrsrs!Minha irresponsabilidade,acredite, é ilimitada apesar de que se me acusarem dessa vez de dar crédito a qualquer coisa juro que não vou acreditar.
    De qualquer forma ter alguém(vc) que acredita em nossas aspirações(ou pirações) “não tem preço” como dizia aquele cartão de crédito.Beijão

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s