Mãe e Filha

Esperar deitada

Mas as flores não tinham chão

E andar nas folhas como um sopro leve era a sina que não se ensinou.

Saturada de esperar, pulou

E em nervuras se fez

“Sementeando” lembranças do futuro, cor de água…

Errônea era a certeza do acaso.

A fineza do aroma, tão almático.

Drástico, se partiu em mil.

(Raissa Lopes e Rejane Oliveira)

Anúncios

Um comentário sobre “Mãe e Filha

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s