Sobre a Segurança

 

 

 

Eu quero uma poesia lenta

Incapaz de me apressar

Que aquiete meus dedos longos

Quero tudo demais.

De nada um pouco.

De tudo um pouco.

Quero parar no espelho menos

Quero saber mais e mais e mais

Mas esquecer de tudo depois.

Estou incompreensível

Até mesmo para mim.

Um verso caiu em mim

Me saboreou à minha maneira

Eu me deixei saborear

Apaguei medos infundados

Tranquei-me por dentro.

Trancaram-me do lado de fora de mim.

Me expus e gostei.

Prosseguirei?

Prosseguirei.

 

(Raissa Lopes)

Anúncios

Um comentário sobre “Sobre a Segurança

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s