Hálito

Quem espera que o mar se abra…

Que espere.

Quem sustenta a ponte com palavras falsas…

Que suporte o desabar

Da vida, das vindas, das idas, das sobras

De tudo que era impossível suportar.

O sustento se entrega ao leito

E o beijo se seca ao entardecer.

Teu canto pesrsegue o silêncio de tuas obras

E teus caminhos não se entendem ao se desfazer.

 

(Raissa Lopes)

Anúncios

2 comentários sobre “Hálito

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s