Azul

Quero teus apegos

Me derreto com teus beijos

Quero teus afagos

Me ensina a ser tão entregue ao mar

E à arte de amar.

Quero teus dilemas

Juntos num poema

De arco e flecha na mão

Teus dedos longos

Teus anos logo virão te aprisionar

Numa moldura de beleza sem igual

Aonde tem estrelas some todo mal

que possa haver

Em meio à luz

Você me abraça devagar

Como se o mundo não tivesse porque girar.

Então desfalece em cores e vapores inalcançáveis, inatingíveis, tingidos de azul.

 

(Raissa Lopes)

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s