Ecos

Quando um não quer

Dois não ficam juntos.

Os rumos se dissipam

Escolhas e descaminhos.

Contrabando.

Lá se vai o Sol

Seco e apaixonado

Por tudo e por todos

À espera de quem o abrace

Não se sabe quando

Não se sabe onde

Dourado o descaso

Se abrir não é bom

Fechar-se e fortalecer-se

Alimentar-se do silêncio

Viver do som

(Raissa Lopes)

Anúncios

Um comentário sobre “Ecos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s