Fera

Dentro de instantes a cor vai corroer a febre do dia

Sol vai crescer e se expressar em prosa sem poesia

Bebericando nuvem de poeira que se formou

Deserto jamais se encontrou

De certo pensa que pode aparecer do nada

Mas tenho pena porque tão pouco sabe de mim.

Não vale à pena se preocupar com o arrebol.

Ele virá colorindo nossa espera.

Desgastando nossa fera

Fera interior.

Presas e olhos à espreita

Presos em eternos desencontros

Olhos que muito veem

E pouco se deixam observar.

Garras cravadas na luz do Sol.

Ela não irá escapar.

Madrugada de luz e atenção.

(Raissa Lopes)

Anúncios

Um comentário sobre “Fera

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s