Ciente do Acidente

sol-mar

Nesse dia tão inevitável

 – Tão acidental, incidental –

Surgiu essa segurança no olhar

Esse espelho castanho

De duas almas que se deram as mãos

Nessa claridade da praia

Nessa solaridade dos ventos

Ventos do destino

Jamais do acaso

– Acaso foi aquilo que combinamos assassinar-

“Espontaneado”

A segurança de gostos tão próximos

Sabores tão nossos

Sorrisos irmãos, mas amantes acima disso.

O deleite na poesia, na musicalidade, na companhia

Na bagunça organizada, na rotina aleatória

Na pessoa amada.

Nessa estação tão propícia

O despertar de tudo de melhor

Que fazia tempo estava guardado, latente.

(Raissa Lopes)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s