Turbulência

Sede de calmaria.

Dancei pelo salão até cansar.

Procuro um sofá confortável.

Um cais para atracar por um momento.

Nada me contentava outrora.

Mas, não mais.

Já construí a paz.

Sagaz eu era ou fui ou sou…

O barulho da música não está me deixando pensar direito antes de escrever.

Desemboca em turbulência e por isso me afastei

Não era nada pessoal

Apenas meu compasso estava diferente.

(Ana Maia)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s