Um pouco do muito que basta

Novos olhares

Coisas antigas

Colocar para fora

Do peito, da casa, do armário, da gaveta, da alma

O vento se encarrega de conferir-lhes novo endereço

Ainda que seja o eterno vagar sem rumo em seus braços

Contanto que não esteja guardado em mim.

 

(Raissa Lopes)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s