O peso da dor vizinha

ricos&pobres

A dor dos outros tem me pesado. O susto da bala, o sangue na calçada, o amor nos braços, inanimado. A vida ceifada por nada. Nada mesmo. A dor de quem ama, a dor de quem ficou. Não estou superando, por quê, meu Deus?

O peso da rotina dos outros, me desconcentrando das minhas metas. Como não exalar egoísmo ao lembrar que tenho metas profissionais, quando quem arruma minha casa semanalmente tem metas de sobrevivência. Ela busca o pão de amanhã. Eu sento e estudo para dobrar de salário e manter a carga horária de 6 horas.

Pesa. Muito. Como viver a minha vida, se a dos outros pesa tanto?

Agora mesmo deixei os cadernos e leis de lado para vomitar esse grito seco. Para tentar diminuir um pouco o volume desses pensamentos. Bendita escrita aplacadora dos rugidos internos.

A minha impotência frente a tudo está me corroendo.

(Raissa Lopes)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s